Teletrabalho

Uma forma de organização do trabalho que suporta o crescimento sustentável e garante a competitividade na sociedade da informação e na economia digital.

teletrabalho

O teletrabalho em Portugal tem um desenvolvimento modesto comparado com outros países mais industrializados. No entanto, nos últimos anos entrou em desnvolvimento acelerado devido à conjuntura que alia a disponibilidade e acessibilidade acrescida a serviços de telecomunicações com a baixa de preços destes.

Existem vários grupos de cidadãos que pretendem entrar ou manter-se na vida activa ou ainda desenvolver as suas perspectivas de evolução profissional que podem tirar especial partido desta modalidade:

Jovens

Porque podem entrar na vida activa de uma maneira natural transitando do ambiente familiar ou escolar para a vida profissional de um modo progressivo. São os jovens naturalmente receptivos a mudanças e que mais capacitados se encontram à utilização das novas tecnologias tão características do teletrabalho.

Pré-reformados

Porque podem manter-se em actividade, em muitos casos bem remunerada, permitindo que sintam úteis e produtivos através de uma melhor adapatação dos horários de lazer e horários de trabalho mais próximos das suas necessidades e aspirações.

Cidadãos com deficiência

Este grupo beneficia significativamente da adopção de uma vida activa como teletrabalhadores. Por exemplo uma pessoa com dificuldades de locomoção pode facilmente iniciar uma vida de trabalho a partir de casa sem as limitações que a sua deficiência impõe, sobretudo no nosso país em que os meios de transportes estão, na generalidade, não adaptados às suas necessidades.

Empregados

Porque podem desenvolver a sua qualidade de vida, permanecendo mais tempo junto dos seus familiares que requerem a sua atenção e acompanhamento, ou conseguir uma remuneração complementar ou ainda encontrar uma carreira profissional alternativa eventualmente melhor remunerada ou de melhores perspectivas de evolução.

Profissionais liberais

Este é um dos grupos que recentemente melho aderiu ao teletrabalho sobretudo nas profissões mais qualificadas.
Torna-se possível num conjunto vasto de actividades liberais ao um trabalhador por conta própria desenvolver a sua actividade em teletrabalho pois consegue potenciar e aumentar a sua oferta de trabalho, melhorar a sua rede de contactos, aumentara eficiência de comunicação, diminuir as deslocações, etc. Hoje em dia os profissionais liberais (com realce para os trabalhadores altamente qualificados, licenciados, quadros e técnicos de sistemas de informação) constituem o grupo de maior crescimento entre os teletrabalhadores.

Para uma breve introdução sobre o Teletrabalho clique aqui!

Notícias

Destaques

  • eLecta

    Vídeo-conferência, colaboração e comunicação online.

  • ReadyGo WCB

    Ferramenta de autor para eLearning

  • Kit do e-formador

    pacote integrado de soluções para desenvolver e publicar cursos e-learning

  • Formare

    Sistema de Gestão da Aprendizagem

  • Qarbon

    Ferramentas de desenvolvimento de objectos de aprendizagem interactivos

  • Wiris

    Editor de fórmulas, exercícios, e simulações para o ensino da matemática. Integração com Moodle e outros LMS.